Quando utilizar farinha com fermento?

A mistura é ideal para preparos que pedem fermento em sua receita. No caso de brownies, massa para quiche, empada, pastel e alguns biscoitos que não levam fermento, é indicada a versão tradicional da farinha. É importante lembrar que a presença do fermento faz muita diferença no resultado final do seu preparo.

Como o fermento age?

Ele é composto por leveduras que se alimentam do amido e do açúcar presentes na sua massa. Ao adicionar o fermento e levá-lo ao forno aquecido, as leveduras se multiplicam, consomem os açúcares e liberam gás carbônico, e é esse o processo responsável pela expansão da sua massa. O Glúten também tem um papel importante: ele confere elasticidade à massa e cria uma espécie de barreira, impedindo o escape do ar. Bolos aerados, isto é, cheios de ar, são mais macios, fofinhos e saborosos. 

Como saber se o fermento está ativo?

Os fermentos químicos, aqueles mais utilizados em receitas de bolos, podem ser testados de forma simples: junte meia colher de chá de fermento em pó e coloque em meia xícara de água fervente. Se borbulhar, está ativo. Essa mistura não deve ser utilizada no seu preparo. 

A Farinha de Trigo Dona Maria com fermento já me salvou algumas vezes de ter que sair, no meio da receita, para repor um fermento vencido, por isso sempre tenho as duas opções de farinha em casa e escolho qual utilizar a depender do que pede a preparação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *